sexta-feira, setembro 29, 2006

Boneshake Jake meets the Moon Stoned!

Landin' in a fake satelite
distortin' a life, por nada...
dirt money, Hot sex!
Hip Hop Katarse!
Dirt Junk....Hot funk!

Sigo por aí tropego,
sem ouvir de ninguém:
- Você está errado!
Confuso, não sei o que faço.....
sigo indo, closer to home, outra vez!

Hip Hop Katarse!
Dirt Junk....Hot funk!

Do Jeito que sai a rima,
sai a ciranda de mão em mão
cantando na cantiga
de boca em boca:
- Que o gato não morreu!

dirt money, Hot sex!
Hip Hop Katarse!
Dirt Junk....Hot funk!

Não importa quantos cintos
a hipshakin' elvis,
ou quantas portas à morrison,
vômitos à hendrix, tristezas à joplin
ou viúvas à Kobain...

Please: - Don't mind!
boneshake jake tá na área...
lavando calçadas com lavândas,
fazendo churrasco com sal grosso.
Vendendo Gato por lebre e acarajés
dos pés de moças virgens.

dirt money, Hot sex!
Hip Hop Katarse!
Dirt Junk....Hot funk!

Kandango,
motorista de trator ontem,
dono de empreiteira e
lanchonete tipo stay fat...
feed your needs!..today!

What's up!

Há uma pedra na lua
para ti lavar a alma,
te mostrar que o
sonhos que sonhas
você ja conheçe.

Não vou desistir
do gosto da laranja
se aprendi a gostar de kajá
vou me entregar a fantasia
do compasso, dançar e falar em
blá...blah...blás...modern songs.

dirt sex, Hot money!
Hip Hop Katarse!
Dirt Funk....Hot Junk!

Eu só quero é amar!

Air Guitar:
Do You Take This Man?
Diamanda Galás & John Paul Jones - The Sporting Life

Sabe-se lá o que lhe aflige?

quarta-feira, setembro 27, 2006

Verbose Output - (Pré Mirror Mixes)


Download

192 kbs - Hig Res Cover

O Verbo reinventa a fonétika
que se bate entre a língua e os dentes,
saltita no palato e explode nos lábios
as palavras que quero dizer.

terça-feira, setembro 19, 2006

A Ilusão do Sufrágio Universal - Mikhail Bakunin

Os homens acreditavam que o estabelecimento do sufrágio universal garantia a liberdade dos povos. Mas infelizmente esta era uma grande ilusão e a compreensão da ilusão, em muitos lugares, levou à queda e à desmoralização do partido radical. Os radicais não queriam enganar o povo, pelo menos assim asseguram as obras liberais, mas neste caso eles próprios foram enganados.

Eles estavam firmemente convencidos quando prometeram ao povo a liberdade através do sufrágio universal. Inspirados por essa convicção, eles puderam sublevar as massas e derrubar os governos aristocráticos estabelecidos. Hoje depois de aprender com a experiência, e com a política do poder, os radicais perderam a fé em si mesmos e em seus princípios derrotados e corruptos. Mas tudo parecia tão natural e tão simples: uma vez que os poderes legislativo e executivo emanavam diretamente de uma eleição popular, não se tornariam a pura expressão da vontade popular e não produziriam a liberdade e o bem estar entre a população?

Toda decepção com o sistema representativo está na ilusão de que um governo e uma legislação surgidos de uma eleição popular deve e pode representar a verdadeira vontade do povo.

Instintiva e inevitavelmente, o povo espera duas coisas: a maior prosperidade possível combinada com a maior liberdade de movimento e de ação. Isto significa a melhor organização dos interesses econômicos populares, e a completa ausência de qualquer organização política ou de poder, já que toda organização política se destina à negação da liberdade. Estes são os desejos básicos do povo. Os instintos dos governantes, sejam legisladores ou executores das leis, são diametricamente opostos por estarem numa posição excepcional.

Por mais democráticos que sejam seus sentimentos e suas intenções, atingida uma certa elevação de posto, vêem a sociedade da mesma forma que um professor vê seus alunos, e entre o professor e os alunos não há igualdade. De um lado, há o sentimento de superioridade, inevitavelmente provocado pela posição de superioridade que decorre da superioridade do professor, exercite ele o poder legislativo ou executivo.

Quem fala de poder político, fala de dominação. Quando existe dominação, uma grande parcela da sociedade é dominada e os que são dominados geralmente detestam os que dominam, enquanto estes não têm outra escolha, a não ser subjugar e oprimir aqueles que dominam. Esta é a eterna história do saber, desde que o poder surgiu no mundo. Isto é, o que também explica como e porque os democratas mais radicais, os rebeldes mais violentos se tornam os conservadores mais cautelosos assim que obtêm o poder. Tais retratações são geralmente consideradas atos de traição, mas isto é um erro. A causa principal é apenas a mudança de posição e, portanto, de perspectiva.

Na suíça, assim como em outros lugares, a classe governante é completamente diferente e separada da massa dos governados. Aqui, apesar da constituição política ser igualitária, é a burguesia que governa, e é o povo, operários e camponeses, que obedecem suas leis. O povo não tem tempo livre ou educação necessária para se ocupar do governo. Já que a burguesia tem ambos, ela tem de ato, se não por direito, privilégio exclusivo. Portanto, na Suíça, como em outros países a igualdade política é apenas uma ficção pueril, uma mentira.

Separada como está do povo, por circunstâncias sociais e econômicas, como pode a burguesia expressar, nas leis e no governo, os sentimentos, as idéias, e a vontade do povo? É possível, e a experiência diária prova isto. Na legislação e no governo, a burguesia é dirigida principalmente por seus próprios interesses e preconceitos, sem levar em conta os interesses do povo. É verdade que todos os nossos legisladores, assim como todos os membros dos governos cantonais são eleitos, direta ou indiretamente, pelo povo.

É verdade que, em dia de eleição, mesmo a burguesia mais orgulhosa, se tiver ambição política, deve curvar-se diante de sua Majestade, a Soberania Popular. Mas, terminada a eleição, o povo volta ao trabalho, e a burguesia, a seus lucrativos negócios e às intrigas políticas. Não se encontram e não se reconhecem mais. Como se pode esperar que o povo, oprimido pelo trabalho e ignorante da maioria dos problemas, supervisione as ações de seus representantes?

Na realidade, o controle exercido pelos eleitores aos seus representantes eleitos é pura ficção, já que no sistema representativo, o controle popular é apenas uma garantia da liberdade do povo, é evidente que tal liberdade não é mais do que ficção.


Air Guitar:
Anarchy In The U.K
Sex Pistols - Never mind the bollocks


“A teoria revolucionária é, agora, inimiga de toda
a ideologia revolucionária e sabe que o é.” - Guy Debord

terça-feira, setembro 12, 2006

Amazing Grace...

Amazing Grace...(One day i will try live a single day like a single day...- 22:12 foolish mix - ...smilling like a overneeding 'n' underpaid model face fantasy, say cheese!!!.....{ou a estória secreta de patinhas e a promessa de abrigo a um patriarca alemão e seu irmão caçula eternizado pelas infancias alheias e as expectativas da familia, conhecido como walt's pelos + intimos ou qq coisa parecida pelos leigos e pagantes de ingresso num chulo parque de diversões}....fun after all!....if u ask for my yearnings, i answer, wanna fly like flyes in a warm soup dish, beneath a bulblamp!....facil demais....acho q ainda conseguirei dar um titulo decente a este quase despresivel texto.)





Everything is wonderfull.....tento seguir o exemplo de meu pai e vou me esforçando para ser o melhor na minha área de ação, o meu quintal....i don't mind...ondas AM são monofônicas mais são poderosas...i still hear u!!!!...maybe i empty of fully things to choice....feel like a scruff in a guilhotine collar, se esforçando em disfarçar e sair a francesa...back to bodie...pobre patricinha......banal, q tal pirar nas convulsões de úteros, na furia dos desejos e na predisposição a disponibilidade?....falo como quero, como sinto o errado esguelando as cordas vocais desafiando e duvidando de mim mesmo.....linguas foneticamente estruturadas tem em si mesmo erudições e os seus guardiões....literatos a quem devo todo o respeito e consideração, p'rá falar a verdade tenho até mesmo necessidade de pelo menos entender de quanto abuso da linguagem em beneficio da Lean-gauge e as medidas q definem as estereis regras e estruturas de linguagem que a lingua impõe e propõe como didática e normas do bel falar, segundo as normas da ABNT em consórcio com alguma ONG humanitária....2 d a had a fast wish, a new day becomes maybe in a new promisse..... maybe a cheap shit under one's nose?..ter que falar certinho e respeitar regras de profesores que um dia duvidaram do que insistem em nos fazer entender.... a emoção primordial de my mommy's niples, a me ofereçer o leite de suas tetas?.....é delicioso dever a vida a minha mãe, eu te amo...you enhanced the nature's beauty!.....sempre duvidei de quem me diz dizer a verdade, entendo q é daí q a verdade vai elevar-se...expondo-se em seus opostos, revelando a sua face perversa....london tower....living'n in the edge...vocalzinhos no céu feito canções do aerosmith e a sua crença gospel reviosionista transcending a situation, trainspoint to a new generation like my nature crying to another u...again..errado mais desfiadoramente na margem, mergulhando na efervecente ignorancia que alimenta a fome de conhecimento...tem horas que me sinto preenchido pelo extase da presença de anjos e do q não cito por inobservância a cerca de mi.......say jihad in a full trackin machine to plough out!....andar de trator deve ser tão bom como é para navegantes andar de rebocador..guiado pelo prático local....shure to this scents?, sing a song???.......fico todo contente qdo percebo que em mim encontro meus espelhos e espantos quanto a tudo e a natureza que me cerca.....posso falar de estrelas mais não entedo nada do que ivete diz....sorry....but i do that.....se consigo duvidar de mim mesmo porque não duvidar da natureza alheia?.....posso te jurar de pé junto que não desejo fazer parte disso, participando.... de qq outro aquilo, q o inesperado propõe....tenho a fama de madilto e tento leva-la ao extremo...para q a minha espécie subexista e a tradição se confirme....posso te jurar q o texto é só bullshit tentado justificar o título q por sinal tb é uma merda....same is a same in every word ou world ou como vc preferir....move, feel, ..the shame in a same word.....every thing that u wants is everything u gets..e a sucessão de frases enchendo linguiça.....se pudesse descrever o q Sara subentende como sendo plural a Sara quando ela lhe confessa as angústias de solidão e desolação creio q Sara confessaria a Sara q if not for ela todo este esforço de transposição seria invalido..pois continuaria a tentar te afirmar q c não fosse por todos nada disso teria sentido....if the world warrant me que estou errado e que certamente vc se divertira com todas as palavras, q tanto me desfiam a desmascarar as idealizadas fantasias de eros e o compasso da folia......cuidado pessoal com a veraneio, q vem dobrando a esquina...dificil fazer com q marginais comprendam q jesus vai salvar-lhes dos abismos q fazem parte do jogo e da humanidade que se cercam de contradiçoes como as q minha redundância permite propor feito musica do bahaus traduzida como o q a terra sempre fez em torno do sol, e a transmissão pelas ondas do radio, q propõe e proporá o q proporemos tambem como proposta....us'n'then...feito mão e a necessidade do coveiro encontrar o ponto de equilibrio, e mandar ver no solo fertil dos cemitérios, as covas que alimentarão os vermes da decomposição, os quais creio ser o retorno daonde vim......com certeza Deus é muito maior do q a expectativa de salvação pessoal....ou como diria jihad em profunda ignorancia c vc quiser sentir-se como me sinto vc tera que identificar-se como um irmão de sangue da irmandade, que propõe um drink no inferno e a noite musica do LP da vaca....com a orelha tocando em gotas lisérgicas q desmitifacarão as magias de demonios, antiodos quimicos e alquimicos q desmascararam merlim e a certeza de que o santo graal era só a já redundante busca pelo velocino de ouro, na fantasia de ulisses e sua atávica odisséia, o tédio dos deuses e a falta do q fazer me predispondo a afirmar de minha casca, adoraria q o outro estivese em minha natureza.....sabe o q me faz ter certeza da sinceridade nos olhos do outro???? é certeza de quem viu a mentira afirmar-se como verdade, e a necessidade de demascarar a verdade agora...psico killer why u wanna learn...'bout u don't understanding????..what that kind a hell?........absoluto ignorante negando o direito do voueyrista de fantasiar qq bobagem como jura de amor ou pura jura de encantamento q maquina todas as artimanhas para justificar a fantasiosa tradição verbal e a realidade a traduzir-se pelas senhas dos senhores travestidos de moiçolas loiras nas salas de chat.....nos ambiguos ideogramas alienígenas....esquecidos por aí, q com certeza já foram um dia elementos, de expressão de outras normas linguisticas....que de fato, nunca se importaram com gramáticas, talvez; quem sabe, com falares fonéticos! grunhires dialéticos animo-expressíveis, requestionáveis a torta psicologia dos cachorros...resposta instintiva da linguagem.....I Know, every god boy deserves a primal scream!


Air Guitar:
Low Self Opinion
Henry Rollins Band - End of Silence


Terrorismo Poético e Subversão são
só novas tendências de Marketing Viral!


I fell yellow like this reencarnation of Pavlov's Dog!

terça-feira, setembro 05, 2006

Pater Incertus...asking the questions!!!!

Olho as montanhas que se escondem entre as nuvens deste dia nublado, busco a lembrança de dias menos obscuros onde a modernidade ainda não nos havia invadido com o neo liberalismo e a maquina produtiva a nos empobrecer...lembro de meninos pulando sela, jogarem bola e brincarem de médico com as meninas dramatizando o jogo que observavam dos adultos à vera!, super heróis imaginarios, homem trovão, demolidores cegos e toda a inocencia que cercava a promessa de um novo mundo a desenvolver-se na pós era de ouro, desmentindo que papai sabia tudo e que mamãe devia calar a boca....olhava o mundo fascinado, descobria a colagem e as possibilidades de execrar os traumas e laços na expressão das ideias, não havia qualquer conceito, eram expressões desprovidas de conteúdos e racionalizações, eram só ideias de um menino que acreditava no futuro e se via no meio do turbilhão proposto por uma época de questinamento ao mundo e surpreender-se com o clamor das mudanças incineradas em fogueiras publicas....dias de um futuro já passado....Agora, secos como olhos d'água num deserto que não me traduzem nada...i don't mind the stealing bread from the mouths of decadence...i gonna hungry!

Valores se mixam em busca de expansão de consciencia e as convulsões que as novas tecnologias trazem a tona!....a vida tornava-se impressionantemente moderna, as mulheres queimavam sutiãs em praça pública e a pilúla rediscutia a sexualidade patronal, lembro do expanto juvenil ao ver nas revistas de moda as langeries transparentes, a primeira boca em minha boca, e, a idéia de amor livre, tomava-nos de assalto....cercados por planfetárias revoluções...turn on! tune in! drop out!

Olho ao lado não vejo mais nada a não ser o que vi repetidamente por estes anos todos, disfarçadas em mil fantasias, o outro lado da tempestade, o silencio a emudecer os dedos que já não desejam mais this keywords .....play that song!, again , Samm'e!.....apoteoses modernistas calam os classistas e desafiam a ignorância contemporanea...pata xoka, teste de rochard e patti patta à patta!...a história permanece a mesma desde a revolução industrial, a midia cria o fetiche do produto e o fio no patins dos patinadores, pode vir quente que eu estou fervendo......deste lado o xá esfria na xícara e o vinho volta a temperatura ambiente, evaporando seu bouquet ao entorno.

Observar estrelas deve ser tão bom como ver este buraco negro daqui, relativo como a falta de luz...o outro lado em volta circula, entorno do sol ou do umbigo?.......quem revela seu olho esquerdo como os repteis, pássaros & sapos desde girinos ?, é so fechar um olho e enxergar os 180º's que simulam esta metade do panorama...desses labios saírão palavras desacertadas, cantando e celebrando a decadencia de tudo que se propor a decair.....victimas do próprio jogo....bonecos semanticos pintados e descoloridos pelo tempo que se nega a contar histórias, do outro lado das crenças virais.

Desfazer-se de fantasias, entreolhar-se enquanto barbeia the face....esquecer de novo o olhar que os anos desgastaram......zóio di DEUS zoyando por nós, nus nós kósmikos! (aholysinchronicity)!.....home sweet, home!....sem esperanças sem fantasias e plenas de crueldade, sortuna a fantasia diferente às nossas....olhando o mundo com o melhor olho, que disfarça no bolero a má intensão....a tentation lie'ng in the heart!

Qual o sonho que nos move, a fantasia dos fantasmas, a certeza de DEUS, ou a pervesa confusão intelectual a nos enganar a realidade e a nos banhar de sal grosso,arruda e guiné?....tu o quê? tanaka saquê?.....tanaka junior debuta num canal de t.v.!.....diz que não tem bunda e que faz tatuagem p'ra parecer garotão!.....que mundo é esse que nos cerca e nos cria fantasias que as vezes parecem reais como atirar-se ao outro lado descaradamente como quem se suicida.....o arrojo aonde não mais a alma vale, só a vida como protesto definitivo....o silencio violento.....não quero!

Palavras são coisas assim que a gente vai dizendo, lembrando algumas e esquecendo outras...distorcendo o branco com pixeis fonéticos traduzindo frases para maquinas virtuais que renderizam diante dos olhos, as imagens da falação patétika...it'sforyour'seyesonly:

- what u said?, answerin' to my ears?!
- sorry sir!; - i can report this answer for you, in 10 minutes!:
...- or it uses a keyboard #9 for another option.


Air Guitar:
Hunger Stricke
Temple Of The Dog - Temple Of The Dog

No meio da festa infernal, alguém me diz:
- No Kraxá, No Kara!_Evil !