sexta-feira, outubro 27, 2006

Tesouros Da Juventude - Vol. I

Agalopado - Alceu Valença.


Quando eu canto o seu coração se abala
Pois eu sou porta-voz da incoerência
Desprezando seu gesto de clemência
Sei que meu pensamento lhe atrapalha

Cego o sol seu cavalo de batalha
E faço a lua brilhar no meio-dia
Tempestade eu transformo em calmaria
E dou um beijo no fio da navalha
Pra dançar e cair nas suas malhas
Gargalhando e sorrindo de agonia

Se acaso eu chorar não se espante
O meu riso e o meu choro não têm planos
Eu canto a dor, o amor, o desengano
E a tristeza infinita dos amantes

Don Quixote liberto de Cervantes
Descobri que os moinhos são reais
Entre feras, corujas e chacais
Viro pedra no meio do caminho
Viro rosa, vereda de espinhos
Incendeio esses tempos glaciais.


Air Guitar:
Jesus Loves You... But I Don't
The Almighty - Powertrippin'

O tempo vai passando e eu vou ficando!
Não lembro de quem disse isso.

quarta-feira, outubro 25, 2006

Texto para colecionar quinquilharias e expulsar esqueletos do armário

- A quem pertence o conhecimento?....Suponho a humanidade, ou se preferir d'uma-unidade é tudo humano, tudo igual, cumplicidades que identificam idéias, calam a pulsão cruel do coração, tatuam-se num estudio suburbano...posam de artistas ocasionais, dizem palavras mitificando o mito da pele....de outros lados o poema pinta-se de rosa ao azul que traduz o céu!...{Viceraliza-se}.....testemunha-se, céus incriveis! ....qual a palavra no texto que traduz os anjos que nos calam profundamente, saindo à francesa sem falar nada, sem marcar território?....qual a verdade no meio desta mentirada?.....sometimes i think blue, e, não mais me importo com as abelhas mortas sobre o bolo...sugar blues..grudadas no glacê.... gordurosas & corrosivas para o deleite de palatares, bi-celulares......pallas cumprindo seu papel mitológico para que antropológos se ensandeçam com a possilidade do colapso nervoso & um anti bang...fatal...revelando ao mundo, o que virá!....surto obscuro no meio da manhã...pandemoniuns...palavras que nunca mais lerei no seu blog.....a canção é boa e o verbo flui delicado...sussuro de amantes teclando, fantasias...palavras universais à orelhas alheias....quimeras sussurando fonemas de qualquer maneira...mentes binárias desafiando o genoma etéreo...outras palavras de novo, no meio dos outros plágios de quando o óbvio pareceria-nos ter sido só......perda de sentido.....desorientação libidinal...seek'ng for tomorrow's parties!

Air Guitar:
With A little Help From My Friends
Joe Coker - Woodstock.


Say, me; a emotional jihader:
- Reinventar o Imaginário!

ii

\ - "Aperriar, Os Demônios,
Que Habitam as Catedrais!"/.

sexta-feira, outubro 20, 2006

O dedo indica o nada!...(pupilar elektronik instantaneous polaroid mix! overview!)

I

Tenho me divertido, praticando boca suja, dificil de ouvir, fonética cheia que não diz nada senão. - À Kilos o que, aquilo é...palavras soltas sobre momentos segmentando a informação, crendo, criar estabeleceres emocionais....um cego atravessando o fogo amigo, esperando pelo fogo cruzado que virá....wearin' shades durante a madrugada por ter a visão obscurecida por saber d'um futuro tão "brilhante", que, para as estrelas só resta; maquinas digitais de E$26,68; de foco fixo!....a dead leter's office...Testemunhos de uma decadência, decadententemente anunciada desde os leões famintos nas arenas e os bacanais da antiguissíma cidade queimada por quem hoje...burn cd'n'dvds, V.7.0....amortecidas pelo zazen dos amortecedores a gás de pressão automatizada contra buracos jurássicos no retorno de casa!..&, anti buffer over run!...matando a pau, á 3x4!

II

- Think in me like you, flated at 72 dpi's..na compressão 19:1.jpg...ismo feito mochilismo, estrada vencida a dedo, descolando um prato feito por dia e grana para a hora da lan house......hehehe! diriam os enxarcados de vinho de camponês, dig't in a nigth train!......tanino a amarrar a lingua no céu da boca e o badalar seco da campainha ao fundo da garganta.....erotismos à parte, lovesex'n'death!..e mais todos os impropérios que o imaginar...imaginar!...desde, cropolália emocional, até renascer sem crer aonde se está e como recém nascido, ter a percepção do amor materno & o eco estranho da voz paterna, a atazanar estes ouvidos ainda novinhos.....tirando carona num vôo de phenix reacesa pela boca d'um vulcão latino amerikano. Falsa ruiva, euro-trash girl, de saco cheio de fazer dieta e se chapar de insulina...genérica.

III

O senhor da servidão são os interesses. Senão os realizamos buscamos saídas para os submetê-los, banalizando-os; criamos as condições para a aceitação objetiva...Fetiche espetacular....cheio de azia pedindo pepsamar na farmácia da fabrika.

- If you hear rumors 'bout me...
- take me down to the infirmary!


Air Guitar:
Moom Stoned
Ledo Engano - Verbose Output

Hot money'n'junk sex!

terça-feira, outubro 17, 2006

Biscoito de waffle coberto de chocolate amargo!......(não recomendado para desdentados.)

Copo de boca pequena que nem o nariz cabe dentro, a descer o vinho guelas à dentro; kale-se!....olhos disfarçados pelo himmel de sereias que encantam navegadores desavizados...flooded por cavalos de troya, silencios ocultos nas alcovas, olhos d'água telescópicos olhando ao léu, peixe espião overnight'r inconsciente ligado no piloto automático rumo de volta para casa....velocino de ouro como cobertor de qualquer estação...veranicos a parte....calores menopausicos....silêncio de quem goza sem compania, sem dividir afetos...mão esporrada debaixo da torneira que escoa a vida pelo ralo....maibe i'm amazed! da maneira como te necessito....do outro lado a palavra que não ecoa e-mails e nem comentários de dedos preguiçosos à estimular a pesquisa mental dos ignorantes que se veem como a mensagem de amor diante dos olhos vadios que sobrevivem da boa vontade alheia....leaving in the day of the eagle...living in the day that we luv.....sem retorno ou falsas fantasias do suprente...is easy to heard, is easy to forget...é facil não se comprometer!...é facil acordar de manhã negando a ressaka que assola....good morning headache!

Dificil é começar o dia com a dignidade dos que crêem em Deus...se atirar feito fita durex que depende do rolo para se certificar em linha reta e falar palavras que não lhe pareçam estranhas aos ouvidos, grudar conceitos...faço versos no obscuro da fantasia, reinvento minhas imaginações tento recurar minhas neuroses atuais....neste lugar aonde deveria falar o que você quer ouvir.....but i have lost in this new day that comming...sempre algo virá...durante a noite no meio do enfarto...palavras traduzirão o que não mais importa.....in this place full off empaty places.....como uma manhã que se nascer, será apenas outra que nos motivara a orar se sabe a quem?....Brother u wanna run in a foolish of me? ou raspar minha face com a maquina zero para me deixar atualizado na fantasia que vêem a ser o bel ser?....o bel falar?....não phode kamarada...não há a palavra que não deve ser dita, por mais profana que seja diremo-la, com todas as letras.....o que você espera que eu lhe diga.....?...se você não quer me ouvir.

Se outra palavra eu disse sei que não era de seu vocabulario e nem do meu que vociferara palavras contraditas aos vocabularios da dialétika remanescente destas linguagens que nos negamos a falar enquanto cantamos, blues ou sussarramos no ouvido o prazer entorno de nós......não me confesse as novas, pois sigo por ai cantando; atravessando croosroads, xapado como deveriam de estar todos na hora da entrega....não sou imagem em qualquer espelho só neste que reflete a minha no fundo desta caixa me entregue via sedex.....too much, rolling stoned.

Qual é o outro lado do verso senão a sua negação, a palavra dita que nunca nos valeu nada senão a inconsequente negação, eu acho isso uma merda e é só, vem me contestas ,para que eu saiba que estou errado.....o poema do lado de ká não sofre de depressão e a bilis negra é so vontade de vomitar no box sem vidros com cortina de plasticos rasgadas enquanto tentamos ficar de pé para verter o suco que nos enjoa e polui a visicula mal tratada pelo dia a dia de de nossas desaventuranças, de joelhos nos orátorios de nosssas crenças...luv songs...só um pedacinho de saúde, nos traduziria como macrobióticos...menos carne, mais salada nos faria cagar melhor....close your eyes, stand close off me....i realy luv it!..i hate sugar!...let's drink to the salt of the world.(aprecie moderadamente).

O carente promete o que não pode cumprir, o que não caresse, pouco se importa se há futuro ou não....faz um pircing no umbigo e pouco se importa com a dor....
playing with the doctor pain! mister jimi!....cole este artificio no meu dente e não me provoque caries....do lado de ka só me resta perfurmar-me para que não me achem fedorento, dispare este jogo que não me interessa jogar nem por um pouco de simpatia.....foda-se os gaviões se existem andorinhas para escorrasa-los e ninhos para fazerem raras sopas chinesas....to a toa benjing.....navegando pelas escadas da cidade proibida pagando impostos aos seus opressores e libertadores.....foda-se new york...i'm the citzen of the world....o outro lado de quem me nega cidadania, a eagle flyng, insistentemente, in front my nose...the spoken of love, a negação de suas malvadezas, o gozo multi orgástico de vagabas que adoram fuder.

Quem você acha que é se não um pedaço desta fantasia que sequer consigo descrever, parte de um brinquedo que nehuma criança quer brincar, frases ritimadas entre a l.e.r e outras fantasias que nos fazem esticar as costas, distender os musculos em busca de uma relaxação parecida com aquela que nos faz se entregar quando o suor nos nega o calor e a boca cala um gozo que não oconsiguimos indentificar como o nosso.......me acho afiado pa'ra te negar o verso e ti mostrar que tudo o que dizes só serve a quem te escraviza & continua a possuir tua servidão...um fantoche na mão de marioneter's...

Qual é o o lado que reflete o transparente dos copos, sem bolhas feito a transparencia de quem cria universos e despreza buracos negros...de que lado é o outro lado, de que lado colo a gelatina que me gruda os dentes de plastico a minha gengiva, acidificada pelo o alcool que me consome dia a dia? de que lado me fixo?.....como devo sorrir e mostrar meus dentes brancos...cante-me uma canção que me mostre o novo que me prometeram e que eu ainda não consegui ver...tirem esse babaka da minhas costas quero ouvir a canção de quem as saibam canta-las.....to de saku cheio de pagodes amarelos e sorrisos marotos......se tua mulher é boa para caralho de graças a Deus se não for faço o mesmo.....só elas podem amar e transformar a dureza de nossos corações....as vezes me sinto tão desinspirado que nehuma palavra me seduz, nada afirma o que preciso ouvir....o que me cura é um gemido perdido no quarto de alguem que ousa me afirmar que a vida existe e fica grata por gozar comigo.....e espera que eu me entregue como se essa fosse a última vez, com ascento e escrita certo, como a certeza da morte e a desconstrução de tudo que crí!

......tanatos confessando à eros o prazer, que tem em gozar!


Air Guitar:
Happy
The Rolling Stones - Exile on a main street.


Do lado de cá só me resta observar, o outro lado de lá...e me dar por satisfeito!

sexta-feira, outubro 13, 2006

O Elixir do Pajé - Bernardo Guimarães - 1825-1884


Que tens, caralho, que pesar te oprime

que assim te vejo murcho e cabisbaixo
sumido entre essa basta pentelheira,
mole, caindo pela perna abaixo?

Nessa postura merencória e triste
para trás tanto vergas o focinho,
que eu cuido vais beijar, lá no traseiro,
teu sórdido vizinho!

Que é feito desses tempos gloriosos
em que erguias as guelras inflamadas,
na barriga me dando de contínuo
tremendas cabeçadas?

Qual hidra furiosa, o colo alçando,
co'a sanguinosa crista açoita os mares,
e sustos derramando
por terras e por mares,
aqui e além atira mortais botes,
dando o co'a cauda horríveis piparotes,
assim tu, ó caralho,
erguendo o teu vermelho cabeçalho,
faminto e arquejante,
dando em vão rabanadas pelo espaço,
pedias um cabaço!

Um cabaço! Que era este o único esforço,
única empresa digna de teus brios;
porque surradas conas e punhetas
são ilusões, são petas,
só dignas de caralhos doentios.

Quem extinguiu-te assim o entusiasmo?
Quem sepultou-te nesse vil marasmo?
Acaso pra teu tormento,
indefluxou-te algum esquentamento?
Ou em pífias estéreis te cansaste,
ficando reduzido a inútil traste?
Porventura do tempo a destra irada
quebrou-te as forças, envergou-te o colo,
e assim deixou-te pálido e pendente,
olhando para o solo,
bem como inútil lâmpada apagada
entre duas colunas pendurada?

Caralho sem tensão é fruta chocha,
sem gosto nem cherume,
lingüiça com bolor, banana podre,
é lampião sem lume
teta que não dá leite,
balão sem gás, candeia sem azeite.

Porém não é tempo ainda
de esmorecer,
pois que teu mal ainda pode
alívio ter.

Sus, ó caralho meu, não desanimes,
que ainda novos combates e vitórias
e mil brilhantes glórias
a ti reserva o fornicante Marte,
que tudo vencer pode co'engenho e arte.

Eis um santo elixir miraculoso
que vem de longes terras,
transpondo montes, serras,
e a mim chegou por modo misterioso.

Um pajé sem tesão, um nigromante
das matas de Goiás,
sentindo-se incapaz
de bem cumprir a lei do matrimônio,
foi ter com o demônio,
a lhe pedir conselho
para dar-lhe vigor ao aparelho,
que já de encarquilhado,
de velho e de cansado,
quase se lhe sumia entre o pentelho.
À meia-noite, à luz da lua nova,
co'os manitós falando em uma cova,
compôs esta triaga
de plantas cabalísticas colhidas,
por sua próprias mãos às escondidas.

Esse velho pajé de pica mole,
com uma gota desse feitiço,
sentiu de novo renascer os brios
de seu velho chouriço!

E ao som das inúbias,
ao som do boré,
na taba ou na brenha,
deitado ou de pé,
no macho ou na fêmea
de noite ou de dia,
fodendo se via
o velho pajé!

Se acaso ecoando
na mata sombria,
medonho se ouvia
o som do boré
dizendo: "Guerreiros,
ó vinde ligeiros,
que à guerra vos chama
feroz aimoré",
- assim respondia
o velho pajé,
brandindo o caralho,
batendo co'o pé:
- Mas neste trabalho,
dizei, minha gente,
quem é mais valente,
mais forte quem é?
Quem vibra o marzapo
com mais valentia?
Quem conas enfia
com tanta destreza?
Quem fura cabaços
com gentileza?"

E ao som das inúbias,
ao som do boré,
na taba ou na brenha,
deitado ou de pé,
no macho ou na fêmea,
fodia o pajé.

Se a inúbia soando
por vales e outeiros,
à deusa sagrada
chamava os guerreiros,
de noite ou de dia,
ninguém jamais via
o velho pajé,
que sempre fodia
na taba na brenha,
no macho ou na fêmea,
deitando ou de pé,
e o duro marzapo,
que sempre fodia,
qual rijo tacape
a nada cedia!

Vassouras terrível
dos cus indianos,
por anos e anos,
fodendo passou,
levando de rojo
donzelas e putas,
no seio das grutas
fodendo acabou!
E com sua morte
milhares de gretas
fazendo punhetas
saudosas deixou...

Feliz caralho meu, exulta, exulta!
Tu que aos conos fizeste guerra viva,
e nas guerras de amor criaste calos,
eleva a fronte altiva;
em triunfo sacode hoje os badalos;
alimpa esse bolor, lava essa cara,
que a Deusa dos amores,
já pródiga em favores
hoje novos triunfos te prepara,
graças ao santo elixir
que herdei do pajé bandalho,
vai hoje ficar em pé
o meu cansado caralho!

Sus, caralho! Este elixir
ao combate hoje tem chama
e de novo ardor te inflama
para as campanhas do amor!
Não mais ficará à-toa,
nesta indolência tamanha,
criando teias de aranha,
cobrindo-te de bolor...

Este elixir milagroso,
o maior mimo na terra,
em uma só gota encerra
quinze dias de tesão...
Do macróbio centenário
ao esquecido mazarpo,
que já mole como um trapo,
nas pernas balança em vão,
dá tal força e valentia
que só com uma estocada
põe a porta escancarada
do mais rebelde cabaço,
e pode em cento de fêmeas
foder de fio a pavio,
sem nunca sentir cansaço...

Eu te adoro, água divina,
santo elixir da tesão,
eu te dou meu coração,
eu te entrego a minha porra!
Faze que ela, sempre tesa,
e em tesão sempre crescendo,
sem cessar viva fodendo,
até que fodendo morra!


Air Guitar:
Meltdown Oratorio
Clint Ruin & Lydia Lunch



terça-feira, outubro 10, 2006

A Clairvoyant's holiday...(it taste's like honey).



Os olhos de um fulano qualquer se arregalam enquanto ele pergunta ao que susurra o vento, será que estou viajando com os anjos....será que estou sendo iluminado sem incenso de mirra e cristais difudindo luz de velas que brilham como milhares de vagalumes, talvez tenham me deletado outra vez? ou colocado alguma coisa na minha bebida..to cansado de ser formatado, remodelado conforme a'gulha que costura a superficie da pele arreganhada ...to cansado de você tambem....vou sair em busca de uma portra vazia e não voltar nunca mais....pouco ligar para a paz que lhe roubei, te esquecer numa esquina, no meio da madrugada, sem o dinheiro da passagem....te deixar a pé para que cales a arrogância que me irrita...we don´t mind...i refuse to dead for u! Crueldade tatoando a pele psicológica.....dor sem cura!....a empaty soul, without content....

Vazio como lata de massa de tomate que não faz mais molho para macarronada...seven years bitch......sofrendo de todos os tipos de defeitos...dando defeitos desconhecidos ate aos desenvolvedores...a pocket full of bugs....another side do jogo que você costuma jogar...lost in a lost world....strange to this cellar.....fucking thing, nada a mais, fucking thing!...soro para ovos de mosquitos pedaço de carne predisposto a transplante...peça de reposição reinventando a vida cristã..God bless us!.....máteria de capa no jornal de cincoenta centavos, e bunda assentada no trem de $ 1,90 ...mais barato que cafézinho e pão com manteiga para cafeínomacos que nessecitam de transporte e mascaras...preços das dependencias modernas....do u wanna some alchool?.....to cure that pain?....ou você deseja um analgésico mais forte?..... o que precisamos para curar a dor?...casamentos? ....rodeios e a farra do boi?...estrelismos da percepção de que já se esta rico para caralho?....i wanna live!...i wanna die! eros e tanatos temperando o suco da polpa de vida que nos absorve as celulas tronco, ...morbidez entropica. Claras evidências de clarevidentes, que certificam que o amor reinará sobre nós.

Yes, the kingdom come !
Air Guitar:
No fucking war
7 years bitch - Sick'Em

say a jihad,
apontando-lhe o pai de todos:
- não fode satanás!

segunda-feira, outubro 02, 2006

Simpatia para a Felicidade Instânea.

Essa simpatia me foi enviada via e-mail, por BoneShake Jake, um misterioso e obscuro xamã romeno, rastafari, radicado nas antilhas, que tem uma casa de verão em new orleans aonde se hospeda durante carnaval, com os adeptos e músicos locais de jazz e ritm'n'blues, segundo suas palavras; não crê mais em voodoos e zumbis, mas se pela de medo de totens e espantalhos.



Junte a poeira levantada pelo vôo de 25 pombos
que ciscam um xiclete rosa grudado na calçada.
77 grs. de parafina de vela reciclada, colhida
na segunda feira às 18:00 hs. numa igreja que tenha
a porta de entrada numa esquina
e um poste em frente, aonde um cachorro branco
deve estar marcando território
com a pata trazeira direita levantada.
Dissolva a parafina, junte a poeira dos pombos
e com esta mistura ainda amolecida no banho maria,
escreva com um pincel de pelo da pata esquerda
de ácaros com sinais de nascença no meio do corpo,
escreva em um grão de arroz integral perbolizado,
a seguinte frase:

- Sou feliz, p'ra xuxú!

Depois embrule o grão num papel de pão que embalou
um pão doce recheado de frutas cristalizadas
ou um panetone no 21º dia
do mês de julho as 15:45 hs...Pronto!
Guarde no 5º Bolso de seu jeans
aquele do lado direito que não serve pra nada.
e esqueça ele neste bolso na 1ª lavagem,
depois de ter usado a calça por 7 dias e 7 noites.
Faça amor constântemente e, de vez enquando
dê uma "rapidinha" em locais públicos.

Air Guitar:
Happiness is a warm gun
Beatles - White Albun


You can Run but, You can't hide!