sábado, abril 18, 2009

Ceci n'est pas, n'est pas.

macunaíma da cara preta isso não é uma buçeta!
nem ao menos te ofereci a carne de minha pele
para que em fuga a vomitasse num lago!
impregnado de Iaras e olhos d'água.

invisiveis refletindo,
as profundezas de um universo
ainda desconhecido, cheio de transferências,
ledos enganos e certezas de amores em vão!

Coisas futeis à colorirem
de rosa o que dilacera,
antropofagia urbana,
vivenciada.
quem sabe como se supos ...


ou...

como suporia o fiel de alguma
balança, psicometrica,
fauno kulthural a abusar-se de musica
e outras artes menores!

Como, Leonardo a rir-se de Mona:
- Karkará pega mata e come!
Àgua de beber, Karkarah!

sexta-feira, abril 17, 2009

Mãe





Tudo do que,
que faço....faço,
por minha mãe!

quarta-feira, abril 15, 2009

Who is the Word?



Quem sou eu que,
não sei pronunciar
a dita cuja.

a não ser pela lábia,
erronêa dos
que não sabem falar.

labios leporinos,
soprando as labiodentais
fanhosos de freio preso.

...só, isso fonemas errados
e o total desconhecimento
do que se diz.


sábado, abril 04, 2009

Word Kebab!....al aceto balsamico di modena.




não tenho palavras,
pra dizer o suficiente sobre o
linguajar das espécies perdidas,
muito menos aos vindiços.

Quem sabe das presentes,
possa dar alguns palpites,
fazer observações
esdrúxulas, suficentes,
para ninguém levar a sério!

Palavreados, carecente de frases.
Vazios, desgastados pelo tempo,
carregados de abditórios
e lembranças atemporais.

De novo a palavra se fala, amoral,
contradizendo a si mesma,
como se houvesse uma multidão
tagarelando na cabeça...
assuntos nem sempre congruentes.


Air Guitar:
Dream Syndicate - Medicine Show