quinta-feira, setembro 30, 2010

Maquiáliko Imposto... mix canalha #651.



Olho pela janela ventilada
e vejo outros,
promovendo eles,
e o povo a engulir.

Imposto.

Vejo versados,
se prevalecerem na; - academia.
à  te chamar de:
- Impostor.

A custa de que?
se o posto.
Já é,
Imposto.

Tá! entendo,
a apelação.
também..está.
No, Imposto.

domingo, setembro 19, 2010

Máscaras Aerográficas




Pois é, uma hora
tudo vai passar,
e toda essa
urgência há de acabar!

Uma hora!
por enquanto, outra hora.
urgente, necessária, ansiosa,
pulsando na capa da pele!


outro dia 'tava
lembrando de ontem
me peguei...rindo de
ansiedades esquecidas, 
antes supervalorizadas...
agora inutéis.

calei a boca...
me fiz de morto,
ví que o mundo
não é em mim que acaba!

quarta-feira, setembro 15, 2010

Terrorvision



Terror, é ter que calar a boca,
ouvir a puta de blair te inquirir:
- candies or trick?!
cale a boca e consinta.

Terrorvision é querer desligar a tv
e não encontrar o controle remoto,
ouvir besteiras sobre o que não interessa
e, que não vão matar essas sedes vulgares.

Terror. é ter que concordar
com a discórdia, apenas,
para pagar o pacote de farinha,
para engrossar a rala cesta básica.

Medo de não ter, amanhã o omega 3 da lata,
tão pouco, o licopeno no molho sem manjericão.
Pavor ao dedo invasivo, testando a pressão
hipobárica da próstotata andropausíca.

Deixa disso pouco importa a cura
se a doença te adoça a boca, te dá
vale transporte antes da idade legal,
o estado sempre foi assistencialista.

Nossa fome sempre urgente!
como a pobreza indigente,
que deixamos ao léu,
fingindo não assistir...

De outro jeito assim temer o quê?
o assento mal colocado?
ou a criança louca por cáries,
exigindo doces para não trapacear?

Pânico maior é,
desejar o prêmio lotérico.
Nunca Realizar o sonho do sonhar!
Ter que emudecer,
quando te mandam, calar-se!
Não saber fechar a quadra
a não ser no octeto, óbvio,
que cala o verbo!

Meninos morrem sufocados,
o estado, indiferente, alega licitação,
alimentando corruptos
que pouco ligam à urgência da vida!

terça-feira, setembro 14, 2010

Vinte! (...eroslounge mix)



à Del!....

Lounge numa lÍngua estranha
adversa ao que se saiba,
reinventada feito trance.
hip hop que não deixa duvidas
sobre sua existência.

Sexteto imaginado!
Bocas Sujas,
falando ao mesmo tempo!
Suruba fonética.
inveja do Phalo!

10 frases inexatas,
centenas de dúvidas exatas
certeza de má_temática
teorias conspiratórias, e,
techs ainda inexatas...
coisas de quem navegava,
caravelas, depedrava pau brasil
desconhecia; petróleo, nylon
e a persistência do plástico.
coisas, pré-sal!

quinta-feira, setembro 09, 2010

#343..nihiilMixdown!

não há mais nada à ser dito
que não tenha sido tentado.
não há novas ideias,
só imaginários.

Mas, nem ligo,
quero, respirar
e beber água.

a fome?....vou matando.

sábado, setembro 04, 2010

Arte!



Realmente não
consigo pensar
nada melhor:

somos á arte. 
artistas são,
asassinos dela.

a censura estética serve-se
da tortura, que não acaba.
pé de moleque na sobremesa!

abaixo a obra prima!