segunda-feira, dezembro 31, 2018

Lendas





Conte as palavras do desenganos,
escreva mensagens em muros sobre suas etnias
esqueça-se de tudo que o cerca
a partir do que lembre sua genética
deixe de lado as outras palavras..

Conte algo sobre a imagem que se esvai pela manhã,
nada se novo a não ser a falta de remédios,
beba  ineficácia conjectural em outras palavras
esqueça sobre sentir-se bem ao acordar.

Deixe de lado o drama
contente-se com o pouco que lhe é oferecido 
entre um bip e outro na caixa de emails.

Mensagens secretas em código  binário
a desvendar palavras ocultas
de  uma  era de tradição  oral,
deixe de lado  a crença,
envolva-se  em outras palavras
menos obscuras do que estas
Desvende o fato tornando  simples a  sua compreensão,
sendo assim, tudo se desmascara e torna-se  simples  como água
e os mistérios   de seus benefícios.

Lendas assim contadas parecem estórias infantis
sem maiores consequências.
De novo conte a mesma estória
sem mudar uma vírgula
siga nesta redundância até exaurir
todo o conteúdo que faz da estória
algo extraordinário aos ouvidos
de quem escuta.
cale-se e caia fora....

conte outra!


domingo, dezembro 30, 2018

Lamento


Nota vazia a espera de contexto que a diferencie das outras,
tecido de trama inversa contada como drama,
melodrama sem sentido aos olhos indiferente a dor alheia,
canção de ninar em notas dissonantes
cacofonia desenhada entre metáforas
contadas de boca a boca num incansável movimento linguístico,
estórias sobre o que acontece agora
olhos fechados à tragédia de nosso tempo,
acontecendo agora diante de nós.
Algum sentimento revivido,
agora depois que passou
e criou sua história,
versos em carmim de boca carnuda
esperando beijo, canção pop,
milhares de dólares
a consolar as viúvas
de um sonho imaginário...
assim sendo se faz vírgula à frase,
à contra gosto da poesia
colocada de forma urgente
à ânsia do poeta.


terça-feira, dezembro 04, 2018

sexta-feira, novembro 16, 2018

Love Rears Its Ugly Head




submissão estranha
cair de joelhos
pedir perdão,
a outros por pecados
cometidos pelo
statuos quo,
pacto intolerante.

aonde falta amor
reina a tirania!


quarta-feira, novembro 07, 2018

Mais do mesmo




novamente refeito ,
na mesma que
estava antes,
sem eira e nem beira.