sábado, outubro 22, 2005

Todas As Cores Escrevem Vermelho (Scratches in a Android Skin)



As luas daquele planeta de dois sóis, giravam em revoluções desincrônicas, parecendo que se chocariam a qualquer momento, tanto que ninguem mais se impressionava com as constantes eclipses q ofuscavam os sóis varias vezes ao dia, ninguem mais olhava para o céu e muito menos protegiam-se com lentes especiais que supostamente protegeriam as retinas de serem queimadas pela itensidade das luzes solares, pouco importava se as luas obscureciam os sóis, todos sabiam q a comida era trânsgenico-sintetica a muito tempo e q androides eram vendidos no miseravel mercado cinza sem nota e sem garantia, ja não se falava de pele, nascia-se tatoado de todas as cores, algumas castas cobriam-se de monstros outras de flores e algumas de imagens q habitavam os inconscientes dos pais q escolhiam os desenhos nas peles dos conceptos antes do nascimento......alimentados por complexos vitaminicos criados pelas formulas da extensa tabela periodica de elementos sintezados e os novos metais trazidos de outros planetas, descobertos na idade de ouro da exploração espacial, muitos que nasceram por aqui esperavam um dia retornarem ao planeta dos colonizadores, aonde dizem ser a grama verde e as mulheres bonitas, feito a musica de um velho cd que fora esquecido na jukebox de uma das naves que colonizaram este planeta de sóis que giravam em revoluções contrárias as das nossas crenças, famintos com apetite para a destruição, como maremotos que passam levando tudo.....tisumanis q não são "tissumanis" so arquetipos de lendas antigas sobre tragédias q jamais foram esquecidas.....arido, quase sem ar, deserticamente ferruginoso......ainda; colorido.....como estrelas primitivas q não perderam o brilho.....exilio de alienigenas, geneticamente convulsionados.....peles misturadas nos engarrafamentos q cruzavam rodovias, e, atravessam cidades cruzando por viadutos q se sobrepunhem acima de nossas cabeças num engarrafamento sem fim, higways q nos levavam a lugares nenhuns, trazendo de volta os fantasmas q haviamos deixado escondidos nos armários, não havia mais discussão, nada mais o q descobrir, tornando inutil todo o conhecimento de séculos, tudo estava misturado segmentado por tribos q se faziam inúmeras, infinitas ideologias mixenadas pelas infoways q eram oferecidas por um punhado de dólares, embora não houvesse mais moeda, pois já não existiam mais comodities que garantissem seu lastro......continuavamos a produzir de maneira caótica o dia a dia destas existencias, não podiamos parar de gerar o bem comum q a todos supriria....numa politica idealizada para suprir nossas necessidades sem um mercado regulador......tudo era produzido por distritos q trocavam entre si as necessidades, quem produzia comida supria os q produziam componentes eletronicos, tecidos, entretenimento,etc...criando uma enorme rede q se abastecia por si própria, todos trabalhavam em seus distros, que se autogeriam como "casas idependentes" dentro de uma taba....e no centro um grande forum aonde todos discutiam as necessidades e as gerencias dos distros....a maneira de se orgarnizar depois de séculos de desorganização politica e guerras com os clones, andróides e alienigenas!...

As guerras etnicas causaram grande atraso e trouxeram muita destruição, outrora, a terra aflorava de frutos alimentando a todos, generosa se enchia de fartura, um manacial de manás, a agua limpida aflorava de fontes impregnada de minerais, curativa, como prismas fracionando o expectro luminoso explodiam-se em arco-iris.....foi o q encontram qdo chegaram os pioneiros, por causa de uma pane, tiveram que aterrizar nestas planices...trouxeram tecnologia avançada e expandiram-se rapidamente pelo planeta, criaram clones que administravam a logistica e androides a mecano-executiva, expalharam uma ampla rede de comunicação e monitoração planetária, viveram a época aurea da nosssa história, de grande desenvolvimento cientifico monitorado pelos colonizadores, q subjugaram as espécies nativas e criaram uma nação de grande desenvolvimento, um império de ciencia, de grande desenvoltura economica e intensa atividade política.....com cidades q mais pareciam um cordão de diamante de vida noturna incomum aos outros planetas deste sistema solar de muitos sóis e muitas luas....caminhavamos durante algumas horas do dia com duas sombras atormentados por diferentes interesses, as castas tinham reinvidicações diferentes e em prol da produção, os colonizdores revelaram o método de clonagem aos cloners, e estes desenvolveram droids bio-mecano-eletrônicos aperfeicoando as castas serviçais...ao limite do questionamento...ai instaurou-se historicamente, nossa babilônia......devorada por anjos totálitários e massivos totens q se ergiam à atmosfera, desencorajando o movimento de estranhos pelas regiões totemicas.

Em meio a esta confusão, a intolêrancia politica definia interesses inconsiliaveis, nossos campos e cidades tornaram-se tintos; conquistadores, droids, clones e mercenários alienigenas.....numa parafernálica quimera, a devorar-se sem solução. Uma pandemia gerada pela ignorancia de q o orgulho definia as relações de poder entre as castas determinando previlégios aos escolhidos, deveres aos submetidos, servidão aos subjugados....um véu ideológico impedia-nos de ver as cores q tingiam as atrocidades do nosso exterminio, pois se observássemos a nossa volta por um instante, descobriríamos que todas as nossas cores escreviam o vermelho........