quarta-feira, novembro 30, 2005

A lenda de Luther Blissett


Os cinco autores italianos que assinam 54 se reuniram em 2000, mas a história do Wu Ming começou em 1994, na Itália. Quatro rapazes de Bolonha criaram uma persona chamada Luther Blissett e, por meio dela, declararam-se em "guerrilha midiática" contra toda a sociedade do espetáculo e seu braço mais influente, a imprensa. Plantando histórias falsas em vários pontos do país, o projeto Luther Blissett enganou grandes corporações da mídia italiana, desvelando ao grande público a fragilidade da "verdade oficial". Em pouco tempo, a lenda de Blissett foi adotada informalmente por centenas de artistas, hackers e ativistas sociais na Europa, virou mito e tornou-se uma espécie de “Robbin Hood” da era da informação.

Luther Blissett existe de fato. É um ex-jogador de futebol de origem jamaicana que jogou em um time pequeno da Inglaterra e foi atacante do Milan na década de 80. Sua contratacão pelo time italiano foi considerada um grande erro. Porém, o Luther Blissett que prega peças na mídia e assina a autoria na novela Q - O Caçador de Hereges é uma grande farsa. Assim mesmo - ou por causa disso - seu romance de estréia, publicado na Itália em 1999, rapidamente chegou ao topo das listas de best sellers. Foi traduzido para diversas línguas e manteve-se entre os mais vendidos, mesmo tendo seu texto disponibilizado para download e reimpressão sem fins comerciais. Os autores, assim, figuram entre os maiores reponsáveis pela difusão da licença Creative Commons. No auge do sucesso e da repercussão na mídia, os criadores do projeto surpreenderam a todos mais uma vez, anunciando o seppuku de Luther Blissett. O guerrilheiro de muitos nomes cometeu suicídio, à moda samurai, antes que pudesse ser "entendido", ou "cooptado" pela grande máquina capitalista.

Em janeiro de 2000, um novo autor juntou-se aos quatro de Bolonha e surgiu Wu Ming. Desde então, novelas e ensaios foram produzidos pela ‘‘banda de autores’’, como eles mesmo se definem (‘‘somos uma banda de rock que não produz música, mas literatura’’). A Wu Ming Foundation, sucessão do projeto Luther Blissett, aprofundou-se na defesa da licença Creative Commons e envolveu-se em causas sociais. Os "sem nome" ("wu ming", em mandarim) tornaram-se ainda mais famosos e influentes do que Blissett. O nome que utilizam é um tributo aos dissidentes e uma recusa à fama - a identidade do grupo não é secreta, mas eles acreditam que o trabalho é mais importante do que suas biografias e rostos.

Inúmeros encontros com leitores proporcionaram à Wu Ming Foundation publicar Guerra Agli Umani, The New Thing e 54.Os italianos também assinam o roteiro do filme Lavorare con Lentezza (Trabalhando Devagar), de Guido Chiesa. Suas obras tornaram-se referência da arte subversiva. Em 2004 o grupo de rock alternativo Yo Yo Mundi lançou um àlbum conceitual inspirado no romance 54.

Vale a pena acompanhar a trajetória de Wu Ming!
Editora Conrad

Nenhum comentário: