terça-feira, novembro 14, 2006

Tiles

Meu pé cabe na diagonal d'um azulejo
não muito grande nem pequeno, do tamanho
da minha imaginação e do silêncio premeditado.
Céus prateados tonalizando dias de vinho e ira,
dia de lavar e pendurar a roupa sem prendedor
no fio 12 esticado de um lado para o outro,
e "torcer" para que ela seque até amanhã.

Parece que cabe na decoração azulejos brancos
misturados com os pintados a mão
comprados num brexó ao pé da favela e
colocado por um pedreiro recomendado
pelo primo do cunhado da esposa d'um amigo de copo no
pé sujo ao lado do ponto de onibus debaixo do viaduto
....como sendo o homem do prumo.

Azulejos são peças que forram paredes e pisos
de cozinhas, banheiros e quem sabe da casa toda
tornando mais facil a manutenção, lhe ofereçendo
mais tempo para você namorar
e fazer com que a vida daquele outro
seja mais divertida e ele mais sorridente.

Um quadriculado kitsch, preto e branco,
pega muito bem num azulejado de stand
que vende consórcio de motocicletas
e aquelas lambretinhas, (scooters), ridiculas
que são o sonho de adolescentes abonados
que tiram boa nota e fazem pirraça
quando tem que comer beterraba com feijão,
fingindo que vão vomitar o tédio no seu pé.

Recondicionam-se paredes de azulejos
de épocas passadas, para recontar a história
de alguem que salva o amor da solidão e da tirsteza,
e, por quem você faria quase tudo...
até acordar de mau humor....sorrindo.

desça daí, desfaça-se da fantasia,
pise nos azulejos frios & perçeba que algo mudou,
que o tempo passa declarando manhãs,
caminhos a nos trazer de volta para casa
depois de se escapar
pela esquerda ou pela direita,
.....não importa!

i live my loneless waiting for tomorrows!


Air Guitar:
Road Runner
Aerosmith - Honkin' on Hobo

"O objetivo dos Governos é sempre o mesmo:
limitar o indivíduo, domesticá-lo subordiná-lo, subjugá-lo".
Max Stirner

Nenhum comentário: