sexta-feira, março 02, 2007

Negro

se eu fecho os olhos,
pinto tudo de negro;
o amarelo do sorriso,
o laranja da felicidade,
o vermelho da paixão
e o roxo da espiritualidade...
pinto o arco íris das essências
...de negro!

faço-te, negra(o) como a peste!
ou, de outro jeito branca(o);
como o pano alvejado
pelas expctativas alheias.

assim como o cal
que tatua no asfalto
as cercas psicogeográficas
limitando os caminhos
dos gozos e dos enganos,
revirando os olhos
colorindo de negro,
- o verde do semáforo
e as acromatopsias daltônicas.

Olhos dissecados
pela verdade escondidos
nas sobras dos obscuros
olhando aos olhos,
dissecando as cores da esperança.

pintando de negro
o que não queremos enxergar,
embaulando o crescimento
e a essas dores,
que pintam o negror da afemia neural:
nas cores que fazem o entardecer,
as quais matracamos não ver....
de olhos fechados;
- perdidos no espaço!

por falar nisso?
abra os olhos e diga!:....
- qual é a sua, cor favorita?

Air Guitar:
For A Few Dollars More
Ennio Morricone

O que eu esperava que fosse...já era!

Nenhum comentário: