quarta-feira, janeiro 07, 2009

Dried up, Tried up, Dead to the World!

Faz tempo que a palavra não me ocorre,
o teclado mudou de forma,
o silencio se calou tantas vezes,
que nem parece que esteve por aqui
falando coisas que nunca quisera ouvir.

Uns dizem que não é bem assim e,
que ainda há uma longa e embrionária viagem
para dentro do que ainda parece desconhecido,
estranho como carinho de uma filha de ninguém...
gemido de menino palestino,
ferido por estilhaços de bombas de alta tecnologia.

Um dia o sol baterá à sua porta,
então tudo se tornará diferente do que esta
reles esperança de dias melhores,
que embala os sonhos e entorpeçe a compreenção
presente, dissidente ao passado e ao futuro.

Quem sabe um dia amanhã,
o jogo favoreça os que não apostaram,
refaça o diálogo entre os nós,
quem sabe um dia não haja mais sistemas inadimplentes?
e nem capitalismos ordinários, gananciosos planejando
ganhar ainda muito mais por muito menos.

Ou talvez a fome seja só a lembrança,
de que o almoço foi a horas atrás
e não o resquício de dias e dias
lendo receitas para enganar o estomago
com a imaginação e os indecifraveis sabores
da cozinha contemporanea.

Talvez o trânsito de dados
congestione a rede,
bloqueando a grande fantasia
de estarmos alimentando a cultura,
obsoleta para as próximas gerações
apenas fatos descritos em paginas pedagógicas....
alimentando não se sabe a quais escusos interesses.

Quem sabe misantropos desistam,
de suas obscuridades e favoreçam o pleno
fluxo de suas afetividades..quem sabe nada!
perdido pelo esquecimento de salvar o arquivo...
palavras que nunca voltarão, perdidas na memória.

Então....
vamos dançar la bamba...
e.... twist'n'shout!

Air Guitar:
Hot Tuna - Death don't have no Mercy



Nenhum comentário: