sexta-feira, dezembro 23, 2005

Every man for himself. (A yellow wolf barking to the moom).


Imagens exibidas como feridas expostas num ambulatório suburbano, em dia de celebração cristã.....bocas seladas pelo lenço de papel comprado as pressas na farmácia da esquina...logo ele; - Do sorrisos das damas: o predileto!...olha que cara de sorte!....seu relógio, não era imitação paraguaia e todos viam-no com legitimo, montado no isolamento do inverno suíço....e nós aqui, fantasiando ursos brancos na terra do bacalhau...santa Klaus!!!!...

O que nos resta a tentar compreender senão, que; só não é escorregadio, como arriscado dançar sobre o gelo fino?...amanhã de manhã, haverá sol e o frio se ergurá aos céus como vapor, a evaporar evanescências emocionais...outro dia outra história a supreender....outras bocas a se calarem ao verbo.....de novo na margem, relembrando histórias, certificando-nos, que por mais que tentemos, elas nunca modifacam-se....nesta pele, o sol dorou a manhã e, a noite ardeu, enquanto; i twist'd in my sweat!.....pedindo que estivesse morto, engavetado numa daquelas gavetas frigoríficas do necrotério local....lost in a legall medical institute....illegal in a gaveta...só não escrevo pior porq vou aprendendo com os mestres, o meu ofício de aprendiz!.....à largar, a pele por esta terra, ou outra, e parir o veneno de minha natureza....rastreando gnomos, encantado por fadas, na fantasia musical celta.....com celteza!...

Perdido no meio do povo da noite, vamos caçando o dia, acompanhando o canto dos rios que gentilmente se misturam aos mares, diante dos olhos que pertubam as águas com sua visão sobre as perfídias dos desencantos amorosos..vitimas do passado...com cicatrizes nos sentimentos; denominado: - mentira!.....

Outros olhos sorrateiros encarando de frente os demonios das dilacerações, desejadas, calculadas para se traduzirem como misérias....here the Mr. Pain e seu auxiliar, anestesista, Doc. FeelGood...assim a manhã nascerá feliz....e hoje, passará como, desengano corriqueiro à nossa existência.

Bocas das quais nunca saborearemos o hálito, passam por nós, mastigando chicletes para esconderem a natureza de seus hummores...gente...só genetica do sonho, mapeamento cognitivo e a eterna incerteza do pai....a gerar o questionamento acadêmico. A ética reformulando-se como deveria reformular-se ao saber da evolução do questionamento sobre si.....só olhos tentando enxergar no escuro o que a luz, nega incendiar...a magia da musica que ressoa pela pele...enquanto olháva-mos o homem pisar na lua...ja faz tanto tempo, que viagens espaciais já não causam mais admiração.....a menos que os foguetes explodam-se....i can see tomorrow, everywhere in a pademonium...diga algo que nos convença e seremos intensos na experiência!!!!!!...aonde estão os escolhidos, senão, apenas, em nossas identificações e o rubescer da face diante do, apenas, elogio. ....histamina'desnortearamelanina?anfetamina'morosa? ....turn us on!!!!

Posso ser anjo ou maledicência em qualquer lábio, ou então: só, o estranho que espera desvendar-se, traduzindo a natureza já reconhecida das kamaradagens absolutas...só o seco da boca, desejando o gargalo do copo: ansiedade pelo gosto de Deus!

Ask me a nigthwalker :
- There's no more tenderness in your finger prints?
I told you:
- This is not a Christmas song!
airguitar: Pandemonium - Killing Joke
- meet'ng devils face to face!

2 comentários:

leila disse...

Que bom que liberou os coments, ainda terminei de ler (rs). Beijos.

leila disse...

ainda nem...