quinta-feira, maio 18, 2006

ANSIT GLORIA ARTIS ('till overloaded, 'till underpaid ' till dreamin'!...unrated sampler mix #4)

"....porque Adorno defende a arte: considera-a capaz de contribuir para a superação do sujeito dominador. Somente na arte pode caber uma "reconciliação" entre sujeito e objeto. Na arte, o sujeito é a força produtiva principal (TE, 62. 253); e apenas na arte - por exemplo, na música romântica - o sujeito pode desenvolver-se livremente e dominar seu material sem violentá-lo, o que significa sempre, em última instância, violentar-se a si mesmo. Assim, a arte é o "lugar-tenente" da "verdadeira vida"(29), de uma vida libertada "do fatigar-se, do fazer projetos, do impor sua vontade, do subjugar", na qual o "não fazer nada, como um animal, flutuar na água e olhar pacificamente o céu [...] poderiam substituir o processo, o fazer, o realizar" (30). A verdadeira práxis da arte está nessa não-práxis, nessa recusa dos usos instrumentais e da tão louvada" "comunicação", na qual Adorno vê a simples confirmação recíproca dos sujeitos empíricos em seu ser-assim. O verdadeiro sujeito da arte não deve ser o artista nem o receptor, mas a própria arte e aquilo que fala através dela: "


Link's from:
O "fim da arte"
segundo Theodor W. Adorno e Guy Debord
Anselm Jappe
Referências abaixo no texto integral.

Air Guitar:
What-Cha Doing In The Woods
Hellcats - Cherry Mansions



A boy with your playmobil parts,
singing in the shower:
Whit the power of soul
everything is possible!

Nenhum comentário: