sexta-feira, maio 11, 2007

Só uma figura de linguagem num mundo imaginário.


Palavras que criam imagens isconsistentes traduzindo vazios de linhas aonde se colocarão ordenamente fazendo frases; pronunciares de formas aleatórias, que não dirão nada literário ou que valha a pena a ouvidos surdos como os nossos . Clã-destinos que ja não se preocupam em revelar seus nomes, fonéticas que não traduzem a afinação dos diapasões universais, musica medieval meio rock'n'roll, tão clasicas que os maestros não as entendem e vão interpretando-as assim dessa maneira, distante e monótona como uma partitura romântica de escrita vulgar, presa de qualquer maneira no pedestal egoico de vaidades personalmente cultuadas, uma play list imaginaria que gerará algum capital ajudando a pagar as contas e subsidiar a insaciedade dos ladrões compulsivos....e, a adrenalina dos aventureiros, saltando em precipicios suicidas a espera de uma escada que os ajudem escalar paraisos enquanto florestas riem-se de suas viganças e do sorriso fantasiado das rainhas de colmeias selvagens....as mentiras sussuram aos ouvidos suas contradições e isso me faz imaginar qual é o meu rosto no espelho...e, ser como pedra e não rolar calcado no limo de minhas acomodações que se perdem pelo supermercados e os produtos dos desejos e os desenganos das fantasias ousadas à serem tramadas.

....entendo, escrever é fazer-se fantasiar!

Um outro parágrafo, outras palavras de uma mente dispersa, que não consegue se saber, confusa como quem entende suas contradições mas não sabe se traduzir.....feito escolhas mal resolvidas pela necessidade de amar e se desperdiçar para lamentar-se da dor de amor e conformar-se ao revelar-se na santidade fantasiada diante do espelho que revela os inatingiveis santos designios do Senhor. Abaixar os olhos e entregar-se ao cadafalso que cortará pela raiz as malevolencias das naturezas alheias ao sacrificio pessoal. Dizer nada só falar por falar....não querer chegar a lugar nenhum a não ser aqui aonde acontece este desvairio!...talvez eu queira lhe roubar algo ou a emoção do que voce e eu; não sabemos entender...sexual healling ou qualquer outra coisa que seja satisfatória ao nos exaltar como as fantasias de uma criança arrumando algo para passar o trempo que lhe parece infinito.

Olha para mim se é que vc consegue me ver, no meio as abreviações que se incorporam a velocidade do texto...veja meu rosto disfarçado no seu feito sabedoria alquimica e txt de Jung que não consequimos entender a sua hermeticidade ego verborrágica....palavras perdidas num conto moderno que comporta quase tudo menos a inconcordância verbal e talvez palavras de baixo galão ditas de maneira qualquer...i had my balls in fire droppin' me on the water, sweet honey!

O texto se coloca de uma maneira qq e não consigo de parar de escrever frases...yes! i will survive!...'nd we will be back !...eu sei mãe que você acha que tudo isso é demais mas é só um pedaço que sou nesta bomba de dialogo big banguístico, trash modernista qq coisa parecida feito negar o verbo só por passatempo...palavras compondo cenas de um teatro imaginario feito nossa natureza absurda.

- It's friday 'n' i'm fall'n love!..... tomorrow, i'll be easy like a saturday morning!

O que observar, se não vemos nada?.

Air Guitar:
Truth'll Set You Free
Another Mother Futher - Mother's Finest

Entre Linhas:
Curso da Bahaus - Wassily Kandinsky


Mamãe me disse; domingo, durante a tarde:
- Você quer acentos, coloque-os...

Nenhum comentário: