sábado, julho 17, 2010

Penne ao Fungi


Houve um tempo
em que nos concediamos
à todas as permissões,
agora não mais.

Passo por você fingindo
que nada houve.

Meu cabelo cresceu,
me depilei
para que você nunca mais
imagine o que agora sou.

Um comentário:

Senhora Loirinha Má disse...

Não é verdade o que dizes dos meus pelos e eu corto e pinto e faço tudo o que eu quero. Ocorre é que agora queremos em uníssono. Por que culpar-me pelo bom acaso? Reclamar, eu hein?, das sincronicidades? Agora eu quero isso mesmo. Embora pareça que seja outra coisa. Normal. Faz parte de ser humano essa total imprevisibilidade.